‘Bitcoin atinge 100% de valorização em reais’ após ser cotado em R$ 60 mil, segundo diretor do Mercado Bitcoin

Sem categoria

O preço do Bitcoin acumulou uma importante valorização nos últimos sete meses. De acordo com Fabrício Tota, diretor da exchange brasileira Mercado Bitcoin, a criptomoeda enfrentou um caminho de “destaques” no mercado antes de atingir “100% de valorização” em 2020.

Com um valor que se aproximou de R$ 60 mil no mercado recentemente, o preço do Bitcoin acumulou uma valorização de 100% entre janeiro e julho. Mesmo com uma desvalorização de quase 50% em março, a criptomoeda conseguiu enfrentar uma recuperação em curto período.

De acordo com Fabrício Tota, a crise financeira entre Estados Unidos e o Irã influenciou uma valorização do preço do Bitcoin antes do Novo Coronavírus. Aliás, a pandemia também está atrelada ao desempenho da criptomoeda no mercado, diante da reverberação da crise econômica provocada pelo COVID – 19 em todo o mundo.

Mercado do Bitcoin relembra caminho da criptomoeda

O preço do Bitcoin enfrentou momentos de valorização que fez a criptomoeda ser cotada próximo a R$ 60.000. Segundo o Mercado Bitcoin, até o fim da tarde desta sexta-feira (31) o recorde de preço foi de R$ 59.798,00.

Ou seja, uma valorização acumulada de 100% em comparação ao preço praticado pelo Bitcoin no início de janeiro de 2020, quando a criptomoeda valia por volta de R$ 29.000.

“Em janeiro deste ano, o preço estava na casa dos R$ 29.399,00 e, no último dia de julho de 2020, chegou a R$ 59.798,00.”

O desempenho recente do Bitcoin corrobora com os dados apresentados pela exchange brasileira. Somente nos últimos sete dias o preço do Bitcoin acumulou uma valorização de 18,74%, segundo dados do CoinMarketCap. Nas últimas 24 horas, a criptomoeda subiu 1,81% no mercado.


Preço do Bitcoin em 2020 (Reprodução/CoinMarketCap)

Crise, pandemia e halving

O desempenho do Bitcoin no mercado em 2020 foi marcado por acontecimentos completamente inesperados. A pandemia que assola a economia mundial também fez o preço da criptomoeda despencar, recorda Fabrício Tota.

Ao falar sobre como o Bitcoin acumulou 100% de valorização em reais em sete meses, o diretor do Mercado Bitcoin relembra como eventos como o halving e o Novo Coronavírus impactaram a criptomoeda.

Antes de se chegar em quase R$ 60.000, o preço do Bitcoin enfrentou uma dura desvalorização. Segundo Fabrício Tota, com a queda provocada pelo Novo Coronavírus a criptomoeda esteve cotada em até R$ 20.510,00 nos primeiros meses de 2020.

“O caminho até a valorização de 100% teve alguns destaques como a alta de 25% em 20 dias, influenciada pela crise entre Estados Unidos e Irã, seguida pela queda no auge da pandemia de Covid-19, quando atingiu a mínima de R$ 20.510,00, foram momentos marcantes.”

Enquanto a pandemia fez o preço cair momentaneamente, a crise financeira entre Irã e os Estados Unidos fortaleceu o Bitcoin. Além disso, a expectativa de valorização com o halving, que aconteceu em maio de 2020, está sendo concretizada com a criptomoeda se aproximando de R$ 60.000.

“Até maio, com a expectativa pelo halving, o caminho foi de alta, valorizando o Bitcoin para R$ 49.250,00. Desde então, passados os momentos de aparente estabilidade, a criptomoeda ganhou força e conquistou a alta de 100%.”

Entre janeiro e julho de 2020, o Mercado Bitcoin negociou R$ 12 bilhões em criptomoedas. Considerada a maior exchange da América Latina, a plataforma que possui 1,9 milhão de clientes mostra como o Bitcoin acumulou uma valorização de 100% no mercado.

Leia Mais:

Fonte Cointelegraph

Last modified: 31 de julho de 2020