Coreia do Norte executa trader em cenário de repressão às transações estrangeiras

Sem categoria

Operar no mercado financeiro  em dólar pode terminar em execução na Coreia do Norte. Segundo o Financial Times, o país recentemente executou um investidor por operar com moedas fiduciárias de outro país dentro da Coreia do Norte. 

A execução do trader serviu como imposição do regime de Kim Jong-un aos investimentos da população no câmbio estrangeiro. A medida faz parte de um contexto amplo em que o líder da Coreia do Norte pressiona o fechamento da economia do país como medida para estimular o fortalecimento da moeda local, o Won (₩).

A morte do trader é resultado das medidas de restrição do país, que nos últimos meses  assistiu a uma impressionante valorização de 20%  da sua moeda won em relação ao dólar estadunidense.  Conforme cita o Financial Times, essa valorização do won em relação ao dólar estadunidense pode ser considerado um dos maiores crescimentos que aconteceu para a moeda nos últimos anos.

A investigação sobre o investidor revela que a execução do investidor fez parte de uma série de outras medidas adotadas por Kin Jong-Un em relação ao mercado de câmbio. 

País executa trader

A execução serviu como um alerta para outros traders que negociam atualmente no país. Com a execução, Kin Jong-un pretende demonstrar o poder que possui diante de toda a Coreia do Norte, além da busca pelo fortalecimento da economia local através da repressão.

A execução do trader, que não teve o nome revelado, foi informada pelo membro do comitê de inteligência da Assembleia Nacional da Coreia do Sul,Kim Byung-kee.

Mudança na economia

A Coreia do Sul acompanhou o aumento da moeda fiduciária norte-coreana nos últimos meses, depois da mudança de posicionamento do país em relação a investimentos no mercado exterior.

Para Andrei Lankov, especialista da Universidade Kookmin, em Seul, o regime econômico da Coreia do Norte está enfrentando mudanças estruturais. Segundo Lankov, a economia está se fechando no país.

O especialista afirma em entrevista  ao Financial Times que a Coreia do Norte passou a interferir em negócios privados, além de ter executado um day trader.

“Por um longo tempo sob o comando de Kim Jong Un, eles não interferiram em negócios privados. Eles não apenas toleraram, mas encorajaram a descentralização e a mudança para relações de mercado entre empresas industriais e indivíduos. Agora eles estão tentando voltar atrás.”

A economia da Coreia do Norte pode ter sido severamente impactada com o novo coronavírus. Embora o país não tenha registrado nenhum caso da doença, a Coreia do Sul acredita em uma instabilidade da moeda won. Dessa forma, o cerco de Kim Jong-un em investimentos em dólar e no mercado internacional pode mascarar uma grande crise econômica no país. 

Leia Mais:

Fonte Cointelegraph

Last modified: 27 de novembro de 2020