e-Gov avança no Brasil e país é o segundo nas Américas com mais serviços digitais

Sem categoria

As iniciativas de diversos ministérios no Brasil para oferecer serviços de governo digital levou o país ao segundo lugar nas Américas a oferecer mais serviços de governo eletrônico.

No mundo, o Brasil está entre os 20 principais países a oferecer serviços de governo digital.

Assim  a nova colocação do país, duas posições acima de sua colocação anterior, foi divulgada recentemente pela ONU durante o Digital Week MInfra.

O presidente do Serpro, Caio Mario Paes de Andrade, foi uma dos participantes da abertura do evento.

O Serpro é uma empresa pública que tem desenvolvida inúmeras soluções de governo digital para diversos ministérios nacionais, inclusive soluções baseadas em blockchain como o bConnect da Receita Federal.

e-Gov

Para Caio Paes de Andrade, presidente do Serpro, o processo de transformação digital do país tem, gradativamente, melhorado a relação do setor público com o ecossistema privado.

“Acredito que estamos no caminho de transformar o Brasil em uma nação digital. E tudo o que conquistamos se torna um legado irreversível, não há como o governo oferecer um serviço no formato digital e depois retroceder”, avaliou.

Já o secretário-executivo do MInfra, Marcelo Sampaio, destacou as iniciativas nacionais em torno de serviços de e-Gov.

“Já temos 187 serviços públicos que são 100% digitais. Para citar um exemplo, temos o documento veicular eletrônico. É uma tecnologia que, sozinha, vai gerar uma economia de R$ 500 milhões anuais para o estado brasileiro, excluindo despesas de impressão e serviços de logística”, disse.

Blockchain

No entanto a tendência é que a posição brasileira no ranking da ONU melhore nos próximos anos caso avance a “Estratégia Nacional de Governo Digital”.

Aprovada pela Presidente da República Jair Bolsonaro por meio do Decreto Nº 10.332 o Programa de Governo Digital pretende implementar o uso de novas tecnologias para atualizar procedimentos na Administração Pública no Brasil.

Entre as tecnologias, um dos grandes destaques é o uso de blockchain.

Desta forma, segundo o Decreto, o Presidente estipula que o Governo Federal crie uma rede em Blockchain para unificar os serviços digitais no país e que permita também a integração de outras redes em blockchain já em desenvolvimento no país.

“Disponibilizar, pelo menos, nove conjuntos de dados por meio de soluções de blockchain na administração pública federal, até 2022. implementar recursos para criação de uma rede de blockchain do Governo federal interoperável, com uso de identificação confiável e de algoritmos seguros”, destaca a publicação

LEIA MAIS

Fonte Cointelegraph

Last modified: 10 de agosto de 2020